Alimentação Saudável

Vitamina K: como ela atua em nosso corpo

vitamina-k

Sabe aquele corte na pele que parou de sangrar rapidinho? Isso aconteceu graças ao bom equilíbrio de vitamina K no seu organismo.

Atuar na coagulação sanguínea é a principal característica desse micronutriente, encontrado nos alimentos em grande parte na forma de filoquinona (vitamina K1).

Se o seu prato é repleto de vegetais de folhas verde-escuras, como espinafre, repolho, alface e brócolis, saiba que assim você já está contribuindo com 40-50% da ingestão total dessa vitamina.

A casca das frutas e as folhas externas dos vegetais têm maior concentração dessa substância do que a polpa. Mais um motivo para aproveitar os alimentos de forma completa, não é mesmo?

Mas a vitamina K também é encontrada nos alimentos de origem animal. O fígado, por exemplo, é uma boa fonte, além dos óleos e laticínios ricos em gordura.

Mais motivos para consumir vitamina K

Nosso corpo precisa de vitamina K para combater doenças como a trombose e a trombocitopenia. Outra função importante dela é sua influência na síntese de proteínas do plasma (sangue), tecidos e rins.

Estudos demonstram ainda que esse nutriente é essencial ao desenvolvimento precoce do esqueleto e à manutenção saudável do osso maduro.

Cabelos, unhas e dentes fortes também estão entre os benefícios do consumo adequado de vitamina K. A recomendação diária é de 90 microgramas para as mulheres e 120 microgramas para os homens. O que se consegue naturalmente por meio de uma dieta colorida e variada.

Teor de Vitamina K em alguns alimentos (100 g)

*µg/100 g

  • Brócolis cru – 154
  • Carne bovina crua moída – 4
  • Cenoura crua – 13
  • Clara de ovo de galinha – 0,02
  • Couve crua – 275
  • Couve-flor crua – 191
  • Farinha de trigo integral – 1,1
  • Farinha de trigo – 0,5
  • Fígado bovino cru – 104
  • Fígado de frango – 80
  • Gema de ovo de galinha – 147
  • Maçã crua com casca – 0,5
  • Maçã crua com casca – 4
  • Morangos crus – 14
  • Ovo de Galinha (inteiro) – 50
  • Peito de frango cru – 0,01
  • Pepino cru – 5
  • Pêssegos enlatados – 3
  • Repolho cru – 149
  • Suco de laranja fresco – 0,04

Sintomas da falta de Vitamina K

Dificuldade de estancar sangramento é o principal sintoma da falta da vitamina K. Um problema que pode acontecer na pele, em pequena ferida no nariz ou no estômago, além da presença de sangue na urina ou fezes.

Calcificação da cartilagem, depósito de sais de cálcio na parede das artérias e má formação dos ossos são outros distúrbios originados pela ausência de vitamina K.

Saiba mais sobre a vitamina K

Uma das formas da vitamina K é a menaquinona (K2), formada como resultado da ação bacteriana no trato intestinal. Por isso, gastroenterites e antibióticos afetam a quantidade de vitamina K no nosso organismo.

A deficiência de vitamina K não é muito comum, pois sua síntese pelos micro-organismos do intestino e sua farta distribuição nos alimentos são suficientes para suprir nossas necessidades.

Em geral, a carência está associada à má absorção de gorduras ou destruição da flora intestinal por uso de antibióticos de forma contínua.

A insuficiência do micronutriente pode acontecer também nas pessoas que usam anticoagulantes, isto é, aqueles remédios que evitam a formação de coágulos sanguíneos.

Entre os medicamentos que alteram os níveis de vitamina K podemos citar:

  • Aspirina
  • Ciclocerina
  • Colestiramina
  • Dicumarol
  • Eritromicina
  • Fenitoína
  • Heparina
  • Kanamicina
  • Penicilina
  • Warfarin

Quanto ao excesso de vitamina K, ele pode causar: dispneia, rubor e dores no tórax (na injeção intravenosa de vitamina K1).

Então, fique atento ao seu corpo, aos sinais que ele emite e busque ajuda profissional sempre que for preciso. Viva bem!

Até a próxima!

Comentário