Alimentação Saudável

Veja sua alimentação com bons olhos: invista no consumo de vitamina A

vitamina-a

A quantidade de vitamina necessária ao nosso organismo pode variar de acordo com a idade, condições de saúde, sexo e nível de atividade física. Mas uma coisa é certa: não adianta trocar os alimentos por pílulas. Sem ingestão da comida, não é possível absorver as vitaminas.

Para ajudar você a entender melhor como esses micronutrientes agem no metabolismo, hoje vou falar sobre a vitamina A, ou retinol. Ela protege as células contra ação dos radicais livres e é encontrada principalmente em vegetais como abóbora cenoura, além de fígado, leite e ovos.

Essencial para a visão e o crescimento, esse nutriente pertence ao grupo das vitaminas lipossolúveis, e ajuda a prevenir infecções e manter a pele saudável. É especialmente útil para as grávidas, pois contribui com o bom desenvolvimento do feto.

Por isso, é imprescindível que as gestantes tenham sempre doses corretas de vitamina A em sua dieta. Do contrário, a evolução embrionária é prejudicada – o que pode causar problemas na formação do coração, olhos, ouvidos e ombros do bebê.

Saiba mais sobre os benefícios da vitamina A

A vitamina A protege a córnea, a região que transmite e concentra a luz que entra no olho. A carência dela pode dificultar a visão em locais pouco iluminados, provocar alterações oculares e, em casos, mais graves, levar à cegueira.

Já na pele, esse micronutriente colabora com a integridade e função de suas células e das mucosas; participa da reparação do epitélio e, segundo estudos, está relacionada à prevenção e tratamento do câncer de pele. Porém, neste caso, ainda não há comprovação científica.

Vale a pena ressaltar aqui que as células das mucosas encontradas no aparelho digestivo, no trato urinário e nas vias respiratórias formam a linha de frente de defesa do nosso organismo contra infecções.

E falando ainda em proteção, a vitamina A age na formação e diferenciação de células brancas como os linfócitos, principais agentes do nosso sistema imunológico.

O poder antioxidante dela auxilia no combate aos efeitos dos famosos radicais livres, evitando enfermidades como catarata, tumores, doenças de pele e arteriosclerose, entre outras.

Sobre a atuação da vitamina A no crescimento, ela funciona de maneiras diferentes: é vital para a proliferação e divisão celular e, ainda, regula a expressão do gene para a produção do hormônio de crescimento, o GH.

Uma mostra dos benefícios do nutriente foi obtida em pesquisa da American Society for Microbiology. O estudo revelou melhoras na imunidade de crianças em idade pré-escolar que receberam suplementação de vitamina A. O resultado: menor risco de morte por doenças como HIV, malária e diarreia.

Vitamina A: deficiência e excesso

Uma das formas de se identificar a falta da vitamina A é o exame de dosagem de retinol sérico ou retinol no leite materno, no caso de lactantes.

Outro jeito é por avaliação do médico nutrólogo e de um nutricionista, que analisam a alimentação diária do paciente e calculam a quantidade dessa substância.

O ideal é adquirir vitamina A por meio de uma dieta equilibrada e colorida. O suplemento dela é recomendado apenas em casos de hipovitaminose ou déficit de ingestão de nutrientes. Lactantes e bebês entre seis e onze meses devem ter acompanhamento profissional sobre o assunto.

O excesso de vitamina A pode ser tóxico, provocando desconfortos como dores articulares, vômitos, náuseas, dor de cabeça, irritação cutânea e redução da densidade mineral óssea; falta de apetite, cansaço, edema, sangramentos e irritabilidade.

Na medida certa, a vitamina A é uma aliada e tanto para você enxergar com perfeição, ter um sorriso bonito e dentes fortes, cuidar da pele, ter ossos saudáveis e praticar esportes. Ou seja, viver melhor!

Comentário