Doenças

Tratamentos para enxaqueca: principais dicas

Se você sofre com as dolorosas crises de enxaqueca, é muito provável que já tenha testado vários tipos de tratamentos diferentes. Na prática, os tratamentos para enxaqueca costumam acompanhar a vida das pessoas durante anos a partir do seu diagnóstico, e nem sempre serão capazes de controlar o problema por longos períodos.

A verdade é que a condição é recorrente na vida de uma pessoa, e o tratamento inicia no diagnóstico através da identificação de gatilhos, hábitos nocivos e quais as substâncias que recebem a melhor resposta em seu corpo.

Pode-se dividir estes tratamentos em aspectos preventivos e combate a sintomas, e um de seus aliados mais importantes é ter um conhecimento a respeito do próprio histórico de reações do corpo. Embora isso não vá evitar que as crises ocorram, certamente permitirão que você sofra o menos possível.

Confira como são desenvolvidos os tratamentos para enxaqueca, que são um aliado constante na redução dos danos desta condição na qualidade de vida das pessoas:

Os dois tipos de tratamento

Existem, atualmente, vários medicamentos destinados a tratamentos para enxaqueca. Algumas delas são utilizadas para tratar diretamente as dores causadas pelas crises, enquanto outras são desenvolvidas para prevenir a formação das condições que dão início a uma crise.

As medicações analgésicas são aquelas tomadas durante uma crise, e são desenvolvidas para interromper ou amenizar os sintomas sentidos, na medida do possível. A medicação preventiva, por sua vez, é tomada regularmente – normalmente, com frequência diária – na tentativa de reduzir a frequência ou a gravidade das enxaquecas.

A estratégia do seu tratamento dependerá do tipo de enxaqueca, a gravidade e a frequência de suas crises. Além disso, é sempre necessário considerar situações especiais, como a existência de outras condições medicadas, gravidez ou períodos como a menopausa.

Principais tipos de tratamentos dos sintomas

Uma das maneiras emergenciais de tratamentos para enxaqueca é lidar com os sintomas durante uma crise. É a única forma de adquirir certa qualidade de vida durante as dolorosas crises.

Certamente, a categoria mais comum e providencial é a de analgésicos, que atacam diretamente as dores sentidas. É comum aliar seu uso com melhorias ambientais, como evitar a luz e o barulho excessivo, por exemplo.

O uso de analgésicos pode ir desde uma simples aspirina, até medicamentos desenvolvidos especialmente para tratar as dores da enxaqueca. Nos tratamentos para enxaqueca, é comum a utilização de medicamentos com a presença de cafeína.

Outro tipo de medicamento comum é aquele que combate às náuseas, que geralmente são utilizadas no início da crise e, muitas vezes, para combater os efeitos colaterais de outros remédios consumidos no combate à dor.

Em casos mais graves, é possível que os tratamentos para enxaqueca incluam opioides ou glicocorticoides, que permitem que a paciente lide com dores ainda mais profundas. Este tipo de medicação precisa ser prescrito pelo médico, e seu uso deve ser controlado de acordo com a gravidade das crises.

Medicações preventivas

Há tratamentos para enxaqueca que utilizam medicação preventiva frequente. Eles costumam ser destinados para pacientes que sofrem de múltiplas crises por mês, com durações superiores a doze horas. Este tipo de paciente não pode ser tratado apenas em momentos de crise, pois a grande frequência do problema reduz significativamente sua qualidade de vida.

As medicações preventivas não são capazes de impedir completamente as dores de cabeça, e algumas drogas geram efeitos colaterais graves. Um tratamento eficiente, no entanto, permite que as crises sejam mais raras e menos graves.

Normalmente, estes tratamentos consistem no uso de medicação cardiovascular (sobretudo para a pressão alta), antidepressivos, remédios contra a convulsão e anti-inflamatórios. Esta categoria de tratamento deve ser feita com muito cuidado e atenção por parte a equipe médica e dos pacientes, em função da alta carga de efeitos colaterais comuns na situação.

Recomendados para você:

Comentário