Doenças

Sintomas da enxaqueca: entenda a condição

Os sintomas da enxaqueca são inconfundíveis para quem sofre constantemente com o problema. Uma enxaqueca pode causar dores crônicas pulsantes, geralmente em um lado da cabeça, acompanhadas de náusea, vômito e sensibilidade extrema à luz e ao som.

As crises podem causar dores significativas durantes horas e, até mesmo, dias, podendo ser debilitantes para a realização de qualquer tarefa. Para algumas pessoas, existem sintomas que parecem “avisar” a chegada de uma crise, chamados de aura. A aura pode ocorrer antes e durante a enxaqueca, e inclui aparentes flashes de luz, dificuldades para enxergar e sensação de formigamento em partes do corpo.

Algumas medicações podem ajudar a prevenir ou tornar os sintomas da enxaqueca menos dolorosos. Se você sofre com essa condição, é extremamente importante conversar com um médico sobre métodos preventivos e sobre o que fazer nos casos de crise. Isso pode aumentar muito a sua qualidade de vida e a sua capacidade de lidar com o problema.

Saiba quais são os principais sintomas da enxaqueca em suas diferentes fases, e o que você pode esperar em cada uma delas:

Os principais sintomas da enxaqueca

Normalmente, as enxaquecas começam a ser sentidas na infância, adolescência ou nos primeiros anos da vida adulta. Uma crise pode ter até quatro estágios, embora eles nem sempre precisem ocorrer: o pródromo/fase premonitória, a aura, a cefaleia e o pósdromo, ou resolução.

Fase premonitória

No pródromo, ou fase premonitória, é comum que você sinta alguns sintomas da enxaqueca ainda leves durante um ou dois dias, que indicam que uma crise está por vir. Neste período, é comum notar algumas mudanças sutis, como constipações, mudanças leves no humor, mudanças na sua fome e na sede, bem como rigidez no pescoço.

Aura

A aura é uma fase que pode ocorrer antes ou depois da enxaqueca, e pode ser considerada como um dos sintomas da enxaqueca. Muitas pessoas passam a vida inteira sofrendo de enxaquecas sem aura, enquanto outras a experienciam em quase todas as crises.

Na maior parte das vezes, os sintomas da aura se manifestam através do sistema nervoso, com distúrbios visuais e tonturas. Há casos mais raros em que as auras afetam o tato, a capacidade de movimento e, até mesmo, a capacidade de fala normal do indivíduo que sofre do problema. Estes sintomas começam aos poucos, gradualmente aumentando até o ponto em que se estabilizam por alguns vários minutos.

Perder a visão ou enxergar coisas irreais, sentir coceiras ou dores nos membros e sentir fraqueza muscular também são sintomas frequentes das auras.

Cefaleia

O nome cefaleia é o termo genérico para dor de cabeça, que é o mais conhecido entre os sintomas da enxaqueca. Neste caso, no entanto, utiliza-se o termo para definir a fase central da enxaqueca e, não raras vezes, a mais dolorosa. Uma enxaqueca pode durar de quatro até 72 horas de crise, se não tratada corretamente.

Na fase da cefaleia, é comum sentir dores de um ou dos dois lados da cabeça, geralmente em ondas pulsantes. Além disso, há uma grande sensibilidade em relação à luz, que pode ser expandida para sons e, até mesmo, ao toque e ao olfato. Visão prejudicada, náuseas e dificuldade de manter a consciência também são sintomas da enxaqueca esperados nessa fase dolorosa.

Pósdromo

Não bastasse todo o sofrimento comum da enxaqueca, há ainda o pósdromo, ou resolução. É uma fase que ocorre após a crise de cefaleia, que acomete algumas pessoas como uma espécie de efeito posterior a todos os sintomas da enxaqueca.

É comum sentir fraqueza, cansaço e tontura, aliados à confusão e à sensibilidade. Trata-se de uma espécie de exaustão após uma crise dolorosa. É normal que as pessoas também passem por sensibilidade exagerada em seu humor.

Recomendados para você:

Comentário