Ganhar Massa Muscular

O guia completo sobre proteínas: O que são, quais são seus benefícios e onde encontrar

tomando

Que a proteína deve ser utilizada por esportistas e praticantes de musculação, ninguém discorda! Porém até mesmo entre fisiculturistas e atletas de alto rendimento não é raro haver dúvidas sobre as formas mais adequadas de sua ingestão. Até por volta da década de 80, a principal fonte de proteína para praticantes de exercícios físicos era os alimentos. Com o passar do tempo, as moléculas foram isoladas e hoje há uma infinidade de suplementos no mercado. Mas, qual deles é melhor? Em que momento devem ser ingeridos? Quais cuidados devem ser tomados antes de adquiri-los? Todas essas perguntas serão respondidas aqui!

O que são as proteínas?

Para começar, você deve entender o que são as proteínas. Provavelmente já estudou isso na escola, enquanto ainda estava no primeiro grau. Mas naquela época o assunto não era tão interessante quanto agora, que você está preocupado em manter a boa forma (e melhorá-la!). Pois saiba que as proteínas são macromoléculas presentes nas células de praticamente todo o corpo humano. Elas são responsáveis por inúmeras funções, como o crescimento de unhas e cabelos, a reposição da pele e a construção de músculos.

As proteínas são compostas por uma sequência de aminoácidos, sendo que alguns podem ser sintetizados pelo organismo e outros precisam ser fornecidos via alimentação. Esses últimos são os chamados aminoácidos essenciais. Porém, garantir a correta absorção deles apenas por meio de alimentos é muito difícil. Por esse motivo é que atletas e frequentadores assíduos de academias recorrem aos suplementos para garantir que o corpo terá acesso a níveis adequados de proteína.

Quais são os benefícios da proteína para quem pratica exercícios?

Se o seu organismo não encontrar proteína em quantidades corretas, vai acabar utilizando os tecidos musculares como fonte de absorção dos aminoácidos. Na prática, isso vai significar redução de massa muscular: o pior pesadelo para quem treina sério em busca de resultados! Por este motivo é tão importante uma dieta rica em alimentos proteicos e o uso dos suplementos!

O ganho muscular é o principal benefício da ingestão das proteínas. Elas ajudam na formação da massa muscular, o que gera mais força e definição do corpo. Aliada a treinos adequados e uma dieta balanceada, a proteína ainda pode ajudar na redução de gordura. Porém, não é apenas isso! Ela possui uma série de vantagens que vão além dos benefícios à aparência física.

A proteína ajuda na recuperação da musculatura após os treinos, contribuindo para a regeneração das fibras que eventualmente tenham sido lesionadas e para a redução das dores. Além disso, ela ainda é responsável pela regulação de alguns hormônios, produção de anticorpos e manutenção do bom funcionamento do sistema imunológico.

Graças à tecnologia, os suplementos trouxeram outras vantagens importantes na absorção das proteínas. Eles possibilitam que esportitas e fisiculturistas mantenham bons níveis de aminoácidos no organismo ininterruptamente, inclusive durante o sono. Com a suplementação também é possível preparar o corpo para os exercícios ou turbinar os efeitos do treino, após a conclusão.

Quais os tipos de proteína disponíveis e para quais ocasiões são indicadas?

Existe uma gama enorme de proteínas que podem ser utilizadas para ajudar o organismo a aproveitar melhor os treinos. O ideal é combinar algumas delas para conseguir resultados mais satisfatórios. Abaixo você vai conhecer as características de cada uma. Assim, poderá avaliar qual se encaixa melhor no seu perfil.

Alimento que possem proteínas

Os alimentos são a fonte natural de proteínas. Na hora das refeições, opte por itens com alto valor proteico como carnes (vermelha e branca), ovos e laticínios. Apenas não se esqueça de que eles devem ser combinados com pequenas porções de carboidratos magros. Dietas compostas exclusivamente de proteínas não são aconselháveis, especialmente para pessoas que realizam cargas pesadas de exercícios! Então, a dica é consultar um nutricionista para aprender a balancear o prato de maneira correta, de acordo com as exigências do seu treino!

Confira abaixo uma imagem com uma lista de alimentos que possuem proteínas:

alimentos-com-proteinas

Fonte da Imagem: Unimed

Suplementos que tem proteína

O grande desafio da ingestão da proteína é o preenchimento dos períodos entre as refeições. Nessas horas, a suplementação é a melhor saída. Para os treinos mais rígidos, em que a pessoa espera resultados rápidos, o recomendável é que a absorção seja mantida durante todo o dia, o que exige ingestão de suplementos de três em três horas, com especial atenção para os períodos pré e pós treinos. Para cada momento do dia há um tipo de proteína mais adequada.

Conheça abaixo os suplementos mais comuns e suas indicações:

  • Albumina – É a proteína proveniente do ovo e possui um alto valor biológico, o que indica que será utilizada quase em sua totalidade pelo corpo. Como tem lenta absorção, o uso é indicado no pré-treino e antes de dormir. Tem preço acessível.

  • Caseinato – É a proteína do leite. Possui lenta absorção e por isso consegue manter os aminoácidos circulando pelo corpo por longos períodos. Ideal para pessoas que possuem ritmo de trabalho corrido e ficam por muitas horas sem alimento. Deve ser usada entre refeições, antes do treino e à noite, para dormir.
  • Whey Protein Concentrada – A Whey Protein é a proteína do soro do leite. A forma concentrada passa por um processo de filtragem que deixa o suplemento com certas porcentagens de gorduras, carboidratos e lactose. Não é indicada para quem precisa reduzir calorias na dieta, mas pode ser utilizada tranquilamente por aqueles que querem apenas adquirir massa muscular. De absorção gradativa, o ideal é utilização antes do treino e entre as refeições.

  • Whey Protein Isolada – Queridinha das academias, é considerada de boa qualidade devido à grande concentração de proteínas e ao alto potencial de absorção pelo corpo. O processo de filtragem deve eliminar gorduras e carboidratos (confira o rótulo antes de comprar). É indicada para o pós-treino. Trata-se de uma proteína cara.

  • Whey Protein Hidrolisada – É considerada a proteína pura. Não contém gorduras, carboidratos e é livre de lactose. É processada de maneira que as proteínas são quebradas em enzimas, para acelerar e facilitar ainda mais a absorção do organismo. Deve ser ingerida após os treinos. Entre todas, tem preço mais alto.

  • Soja – A proteína isolada de soja tem grande concentração, porém valor biológico mais baixo. Ou seja, apesar de possuir alto nível de aminoácidos, o organismo não conseguirá absorvê-los com tanta facilidade. É considerada uma alternativa para vegetarianos, que não queiram fazer uso de suplemento de origem animal, ou para pessoas com alergia à lactose. Mais barata, deve ser usada após os treinos.

Onde encontrar as proteínas e quais cuidados devem ser tomados antes de comprá-las?

Adquirir suplementos de proteína nos dias de hoje é bastante fácil. Há uma enorme variedade de marcas no mercado e elas podem ser facilmente encontradas. Há lojas especializadas no tema, mas algumas farmácias e redes de academias também comercializam. Além disso, existem vários sites seguros para compra desses itens na Internet, o que lhe possibilita pesquisas mais detalhadas das fórmulas e dos preços de cada item.

Antes de comprar, no entanto, é importante tomar alguns cuidados. Se você vai tomar suplementos pela primeira vez, deve consultar um médico, um nutricionista ou seu instrutor de treinos. Esses profissionais poderão indicar se a suplementação é realmente adequada para seu caso. E não se esqueça de informá-los se for alérgico a qualquer tipo de alimento ou tiver intolerância à lactose. Por fim, antes de passar o cartão, cheque se a marca que está levando para casa possui licença do Ministério da Saúde!

Gostou das dicas? Faça suas considerações, comente e vamos ampliar o debate!

4 Comentários

Comentário