Doenças

O que é Candidíase? Entenda o problema

A candidíase é uma infecção causada por um entre os vários fungos que vivem no corpo humano, o Candida. Trata-se de um tipo de fungo que vive normalmente em pequenas quantidades na pele e em tecidos úmidos, como a boca.

Normalmente, a presença do fungo em nosso corpo não causa nenhum problema. Quando o ambiente se torna confortável demais para ele, no entanto, o fungo começa a multiplicar-se até sair do controle.

Quando a presença de Candida sai do controle, ocorre a infecção chamada candidíase, que pode acontecer de várias formas distintas. É algo razoavelmente comum, e a maior parte das candidíases pode ser tratada com medicações simples.

Entenda quais são os tipos de candidíase, e quais as características de cada um deles:

Candidíase orofaríngea ou oral

Quando o fungo se espalha pela boca ou pela garganta, pode causar uma infecção bastante característica na região. É comum em recém-nascidos, pessoas mais idosas e pessoas com problemas de imunidade. No Brasil, é popularmente conhecida por “sapinho”.

Os sintomas incluem pequenos círculos amarelos ou brancos na língua, nos lábios, no céu da boca, nas gengivas e na parte interna das bochechas. Nas áreas não cobertas, é possível observar vermelhidão e sensibilidade. Os cantos dos lábios tendem a ficar quebradiços, e há dor para engolir.

O problema é tratado com fungicidas, normalmente sem a necessidade de prescrição médica. O uso de enxaguantes bucais é uma forma de prevenir o aparecimento do problema em pessoas com deficiências imunológicas.

Candidíase genital

Provavelmente a mais comum entre todos os tipos, estima-se que três a cada quatro mulheres adultas terão ao menos uma infecção de Candida ao longo de sua vida, principalmente na região genital. Homens também podem sofrer com o problema, mas a vagina promove um ambiente muito mais propício para o desenvolvimento descontrolado do fungo.

Normalmente, a infecção dá início quando há um desequilíbrio químico na vagina. Estes desequilíbrios podem ter várias origens distintas, variando desde doenças, uso de medicamentos, lubrificantes e produtos químicos, até a gravidez ou mudanças hormonais. Em alguns casos, ainda, a candidíase pode ser passada através do sexo.

Seus sintomas incluem coceiras extremas na vagina, bem como o inchaço e a vermelhidão na parte externa do órgão genital. Dores e sensação de queimação durante o processo de urinar, bem como corrimentos brancos e espessos também são recorrentes. No caso de infecção no pênis, é comum que a aparência de esfolamentos e sensibilidade ocorram.

O tratamento geralmente é feito com cremes ou remédios de via oral, nos casos mais simples. Quando a condição é recorrente, pode ser necessário fazer tratamentos mais longos com antifúngicos, que podem durar meses.

Candidíase invasiva

Outra forma entre as mais comuns da doença ocorre quando o fungo Candida entra na corrente sanguínea do paciente. Normalmente, essa infecção ocorre através de equipamentos médicos ou dispositivos que entram em contato com o sangue.

Neste caso, o fungo pode alcançar os órgãos internos, como o coração e o cérebro. Quando a infecção se desenvolve, sua gravidade é significativa, podendo colocar em risco a própria vida da pessoa.

Trata-se de uma condição que acontece especialmente com pessoas que passaram por tratamentos médico-hospitalares em condições não ideias, permitindo que a infecção tivesse acesso à corrente sanguínea. Além disso, é necessário que a pessoa tenha algum fator de deficiência imunológica para que o fungo prospere – o que é bastante comum no caso de pessoas que foram internadas no hospital.

O diagnóstico é especialmente difícil, pois seus sintomas são expressados através de febre e calafrios, e muitas vezes são combinados com outro tipo de doença que levou a pessoa ao tratamento, em primeiro lugar. Quando corretamente diagnosticado, pode-se utilizar tratamentos via oral ou intravenoso de antifúngicos.

Recomendados para você:

Comentário