Doenças

Malefícios do cigarro: fuja deles!

cigarro-maleficios

Foi entre os anos de 1930 e 1960 que o cigarro atingiu seu auge como símbolo de glamour, quando as produções hollywoodianas associavam o fumo ao sucesso e dinheiro.

De lá para cá, felizmente, muita coisa mudou. E não restam dúvidas sobre os malefícios do tabagismo. No entanto, o número de mortes por consequências do cigarro continua crescendo: até 2030, ele deverá dobrar para 10 milhões por ano. É o que revela a Fundação Mundial do Pulmão.

Por isso, hoje o nosso tema é Malefícios do Cigarro. Então, vamos a eles:

  • Acelera a arteriosclerose
  • Aumenta em três vezes o risco de morte por infarto em homens com menos de 55 anos
  • Diminui o colesterol bom (HDL)
  • Eleva em dez vezes a chance de infarto e tromboembolia venosa em mulheres que usam anticoncepcionais
  • Eleva o risco de impotência sexual e de doenças das coronárias, como angina do peito
  • Estimula a produção de radicais livres – que lesam as células
  • Influencia negativamente a circulação do sangue nas pernas
  • Lesiona a camada celular interna dos vasos (endotélio)
  • Prejudica a acidez do estômago, a pressão arterial e a frequência cardíaca
  • Promove a vasoconstrição e, portanto, a redução do fluxo de sangue nos tecidos
  • Provoca irritação e inflamação de olhos, garganta e vias aéreas
  • Reduz a liberação de oxigênio para os tecidos

As doenças cerebrovasculares são outros problemas causados pelo tabagismo. Fumar é responsável por 25% das ocorrências de acidente vascular cerebral, triplicando o risco de derrame.

Por conter mais de 40 substâncias cancerígenas, o cigarro amplia o risco de câncer de boca, laringe, faringe e traqueia; de pulmões (até vinte vezes mais do que entre os não-fumantes); e de esôfago, rins, estômago, colo de útero e bexiga.

Na parte respiratória, os elementos químicos encontrados na fumaça do cigarro irritam os cílios das vias aéreas. Isso dificulta a eliminação de catarro e muco, indispensável ao bom funcionamento delas.

Outro agravante nesse aspecto é que, com a idade, o fumo ajuda a reduzir a capacidade respiratória e aumentar o surgimento de enfermidades como falta de ar, tosse e chiado; bronquite crônica e enfisema; rouquidão e distúrbios da voz; crise de asma e infecções das vias respiratórias.

Confira outros malefícios que o tabagismo provoca

  • Acelera a formação de rugas prematuras e de celulite
  • Aumenta o risco de catarata
  • Eleva em 39% as probabilidades de desenvolver doenças coronarianas e em 22% o risco de acidentes vasculares cerebrais (AVC) quando associado ao uso de contraceptivos orais
  • Eleva o risco de complicações pós–operatórias, principalmente em obesos, idosos e pacientes com doenças cardíacas ou respiratórias
  • Inflama gengivas, escurece os dentes e causa mau hálito
  • Interfere no tratamento de gastrite, úlcera péptica, angina, insuficiência cardíaca e esofagite de refluxo
  • Nas mulheres, aumenta o risco de infertilidade e osteoporose
  • Para as gestantes, fumar duplica o risco de aborto, parto prematuro, bebê com baixo peso ou, ainda, morte da criança no período neonatal
  • Prejudica a cicatrização de feridas cirúrgicas

Cigarro: mais motivos para ficar longe dele

Como você viu, a lista de males é longa e assustadora. Tudo por causa das substâncias introduzidas pelo cigarro no organismo, provocando danos imediatos e acumulativos.

Por isso, em média, um fumante vive dez anos a menos que um não-fumante. E quanto mais cedo a pessoa tiver contato com a droga, maior a possibilidade de ela tornar-se um usuário regular. Além da dependência comportamental, a nicotina é o principal responsável pelo vício.

E como se não bastassem todos os problemas de saúde decorrentes do fumo, há também os gastos para mantê-lo. Ou seja, prejuízos ao bem-estar físico, psicológico e financeiro do indivíduo e, muitas vezes, de sua família também. Clique e veja algumas dicas para parar de fumar.

Comentário