Diabetes

Intolerância a Glicose: Guia Completo

fonte-de-glicose

A intolerância a glicose é um problema muito mais comum do que as pessoas imaginam. Desta forma, é primordial que você possa saber tudo e o que deve ser feito se sofre mesmo com a intolerância ao açúcar. Por isso, é importante destacar que os problemas podem ser descobertas no início e que podem ser tomadas diversas ações para que a situação não se agrave.

A intolerância à glicose é vulgarmente designada como pré-diabetes ou tolerância diminuída à glicose (IGT). De acordo com um estudo da Organização Mundial de Saúde, “a IGT denota um estado de maior risco de progressão para o diabetes, embora também foi observado que muitos retornam ao normal.

É uma entidade sem clínico, mas sim um fator de risco para diabetes futuro e resultados negativos. IGT está relacionado com a secreção de insulina e a supressão da produção diminuída de glicose hepática.

IGT estudos sugerem que o músculo está associada com a resistência à insulina e defeituoso, resultando em menos eficaz na remoção a carga de glicose no sangue. Este termo foi introduzido para eliminar o estigma da diabetes de outros termos utilizados na descrição da gama de “normal” e diabetes. O risco aumentado de doença cardiovascular em pessoas com DTG também reconhecido “.

Geralmente, quando uma pessoa consome alimentos, as taxas de glicose no sangue crescem em função dos carboidratos e da ingestão de açúcar. O pâncreas produz uma substancia denominada insulina, que auxilia na absorção da glicose no sangue e em sua transformação em energia.

Então, logo após comer, as suas taxas de glicose vão reduzir até voltarem ao normal. Em uma pessoa que sofre com a intolerância ao açúcar, não há nenhum problema com relação sub-produção de insulina ou a produção em demasia da insulina no sangue. Desta forma, mesmo após a refeição, as taxas de açúcar na corrente sanguínea são superiores ao que deveriam ser para fazer bem ao organismo. No entanto, esse caso não é necessariamente a certeza da diabetes.

A grande distinção entre a intolerância a glicose e diabetes em tudo isso é que as taxas de intolerância a glicose do açúcar no sangue são elevados, só que não o bastante para fazer dessa pessoa mais um diabético.

De acordo com pesquisas recentes, a intolerância a glicose é considerada a maior epidemia de saúde entre os americanos, um problema que afeta mais de 57 milhões de pessoas no país mais desenvolvido do mundo. Uma pessoa com essas características corre perigo não somente de contrair a diabetes do tipo 2, mas também de desenvolver alguma doença cardíaco vascular.

Conheça os principais sintomas

Mas, se você tem realmente intolerância ao açúcar, o que pode fazer? Confira a seguir alguns dos principais sintomas para auxiliar no descobrimento se você está mesmo com esse problema.

Só que se você apresentar alguns desses sintomas não quer dizer que você tem o problema, só que é essencial realizar um teste acompanhado por um médico para ter certeza. O profissional vai lhe recomendar um teste de sangue para esclarecer a situação.

Então, antes de qualquer coisa, conheça os sintomas mais comuns:

  1. Sentir muita sede;

  2. Micção frequente;

  3. Resistência à insulina;

  4. Manchas na pele e erupções cutâneas;

  5. Dormência nos membros superiores e inferiores;

  6. Perda ou ganho de peso sem motivo aparente;

  7. Muita fome;

  8. Cãibras musculares;

  9. Fadiga;

  10. Problemas na visão;

  11. Irritação;

  12. Crises de ansiedade;

  13. Dores de cabeça;

  14. Incapacidade de concentração;

  15. Expansão;

  16. Elevação da pressão arterial;

  17. Depressão;

  18. Letargia;

  19. Incômodo na genitália;

  20. Disfunção erétil;

  21. Menopausa precoce.

Programa auxilia na convivência com a diabetes

Se na pior das hipóteses, a sua intolerância a glicose se transformou em uma diabetes por algum descuido ou complicação não há motivo para se apavorar. Por mais que a nova condição possa ser preocupante, hoje em dia, as pessoas vivem e convivem perfeitamente bem com a doença.

E essa normalidade se deve ao acompanhamento correto e bem informado de um médico e da adoção de hábitos saudáveis, como a reeducação alimentar e a pratica esportiva. Você pode ter todos esses cuidados em um verdadeiro passo-a-passo em vídeo através do programa Diabetes Controlada, que auxilia os diabéticos a controlar a doença de maneira natural.

Comentário