Ganhar Massa Muscular

HGH: Saiba mais sobre a ação do Hormônio do Crescimento em nosso corpo

hormonio-crescimento-hgh

Na adolescência, ele é responsável pelo estirão que transforma crianças em quase adultos praticamente da noite para o dia – pelo menos é essa a impressão. É o HGH, o hormônio do crescimento.

Mas não é só entre os teens que essa substância tem um papel tão nobre e essencial. Para quem já passou da fase de espinhas no rosto, o HGH é importante na manutenção da massa magra e na queima de gordura.

O melhor é que nem sempre é preciso recorrer a umas agulhadas para aproveitar os benefícios desse hormônio. Veja a seguir alguns truques simples que ajudam a regular a produção natural de HGH, favorecendo o corpo sem por a saúde em risco.

  • Alimente-se a cada três horas, ou seja, três refeições principais e três lanches. Além de acelerar o metabolismo, isso evita picos de insulina que podem influenciar na produção do hormônio do crescimento.
  • Reduza os carboidratos no lanche antes de dormir. Eles atrapalham a secreção de HGH durante a noite.

Dê preferência a uma ceia leve, escolhendo entre opções como: um copo de mingau de leite de soja com uma colher de sopa de farelo de aveia ou maçã com casca cozida e canela.

  • Capriche na sua alimentação investindo em fontes de aminoácidos, que são essenciais para a produção do hormônio GH: carnes em geral, nozes, gelatina, amêndoas, amendoim, avelã, peixes, cevada, arroz, ricota e cottage.

Essa dieta turbinada aí é rica em arginina e ornitina, entre outras substâncias precursoras do hormônio do crescimento.

  • Aposte em produtos com poder antioxidante e anti-inflamatório: peixes como salmão, cavala e sardinha, ricos em Ômega 3; vegetais verde-escuros e cereais, fontes de ácido fólico; frutas cítricas, que contêm vitamina C (por exemplo, o Goji Slim).

E mais: uvas, que oferecem boas quantidades de resveratrol; cacau, rico em flavonoides e polifenóis. Todos eles potencializam a ação do HGH quanto à capacidade de desacelerar o processo de envelhecimento.

Artigo relacionado: Somatodrol: Suplemento com HGH

Mais benefícios do HGH e consequências da redução do hormônio

  • Participa da manutenção do controle do açúcar no sangue
  • Ajuda a prevenir alterações cardíacas
  • Produz sensação de bem-estar, servido de prevenção contra males como a depressão
  • Possui ação reconhecida sobre a libido e o sistema imunológico, ajudando a mantê-los em alta
  • Pode auxiliar na luta contra o colesterol

O problema é que os níveis desse hormônio diminuem naturalmente com a idade. Por isso, perdemos massa muscular e “ganhamos” mais gordurinhas, principalmente após os 30 anos.

A partir dessa idade, a quantidade de HGH produzida pelo organismo começa a reduzir na seguinte proporção: de 10% a 14% a cada década. Porém, maus hábitos como tabagismo, dieta inadequada, sedentarismo e problemas relacionados ao sono podem acelerar essa queda.

Para resolver a deficiência de HGH, existe o hormônio produzido em laboratório, prescrito pelos médicos em forma de injeção para aplicação subcutânea.

Artigo Relacionado: Entenda a Relação Massa Muscular x Testosterona

Tratamento do GH: como funciona

hormonio-crescimento-hghSe a redução do HGH causa transtornos ao nosso organismo, seu excesso também pode trazer sérias consequências. Por essa razão, a reposição do hormônio do crescimento deve ser feita com bastante rigor.

Antes de iniciar o tratamento, é preciso submeter o paciente a uma série de exames, avaliar o histórico clínico dele, além de realizar exames físicos e laboratoriais, como a dosagem das substâncias IGF1 e IGFBP-3 no sangue. Só depois de tudo isso é fechado um diagnóstico.

E mesmo quando os testes revelam que o hormônio está abaixo dos níveis considerados normais, a conduta básica do profissional é orientar a pessoa sobre mudanças no estilo de vida.

Acontece, inclusive, a normalização da produção de HGH a partir do equilíbrio da dieta, prática constante de atividades físicas e melhora do sono.

Outra saída comum é a suplementação com nutrientes indispensáveis ao metabolismo do hormônio do crescimento, como a arginina, a ornitina, o magnésio e a vitamina B6, de preferência quando administrados à noite.

É isso! Com informação, consciência e ajuda especializada, podemos ganhar não somente músculos, mas saúde!

Comentário