Doenças

Enxaqueca menstrual: sintomas, dicas e tratamentos

Muitas mulheres sofrem com enxaqueca menstrual sem nem mesmo saber que existe uma relação clara entre seu ciclo hormonal e o risco de sofrer este tipo de desconforto. Estima-se que ao menos 60% das mulheres sofrem com algum nível de dor de cabeça em função de seu ciclo hormonal, e muitas deles se desenvolvem para algum tipo de enxaqueca mais crônica.

Isso ocorre porque antes da menstruação, a quantidade de estrogênio e progesterona no corpo feminino caem significativamente. Essa mudança drástica é um gatilho para as dores de cabeça, além de não contribuir para a ação analgésica natural.

Por vezes, o uso de pílulas anticoncepcionais pode ser um vilão um aliado na enxaqueca menstrual. É preciso dar atenção para as respostas do seu corpo para avaliar corretamente qual é o seu caso.

Se você sofre com a enxaqueca menstrual, saiba que a maior arma para saber lidar com o problema é a informação. Dessa maneira, você saberá a quais recursos recorrer, e qual tipo de tratamento pode aliviar seu problema. Confira mais sobre o assunto:

Como lidar com a enxaqueca menstrual?

É impossível impedir que o problema aconteça, assim como é impossível fazer com que a dor vá embora imediatamente. Existem, no entanto, alguns remédios que podem auxiliar você no alívio de tanta dor. Remédios anti-inflamatórios sem esteroides, como ibuprofeno, estão entre as melhores opções para lidar com os sintomas, e isso é – infelizmente – o melhor que você poderá alcançar.

Outros analgésicos que bloqueiam os sinais de dor no cérebro podem funcionar, mas tendem a demorar algumas horas para surtir efeito. Por isso, se você costuma sofrer com enxaqueca menstrual, é importante ter uma “estratégia” estabelecida com seu médico ou médica, para saber quais medicações utilizar no momento da dor.

Se você sempre sofre de crises de enxaqueca em seu ciclo menstrual, pode começar a utilizar medicações preventivas, que permitem que os níveis de dor sejam reduzidos desde o início da crise.

Prevenção

Existem alguns hábitos e práticas que podem ajudar você a reduzir as enxaquecas, seja em frequência ou intensidade. Para algumas pessoas, por exemplo, o uso de reguladores hormonais ajuda na redução das crises – é necessário ter cuidado, no entanto, ao fato de que muitas mulheres sofrem crises mais intensas com o uso de pílulas.

Outras soluções como manter uma boa hidratação, evitar alimentação muito gordurosa e ficar longe de suplementação que gere picos hormonais são absolutamente relevantes. Embora esses hábitos não façam você deixar de sofrer as crises, é muito provável que eles reduzam suas chances e sintomas.

Enxaqueca menstrual e menopausa

Outro tipo de enxaqueca diretamente ligada ao ciclo hormonal é aquele que ocorre no período de menopausa da mulher. Nos anos que antecedem a menopausa, o organismo passa por uma montanha russa hormonal, e o resultado inevitável é uma série de crises de enxaqueca que ocorrem pelo mesmo motivo que as causadas pelo ciclo menstrual.

Neste caso, tratar os sintomas dolorosos e esperar que a menopausa se estabilize é a única maneira de lidar de forma definitiva com o problema. Dê atenção especial aos hábitos preventivos e lembre-se que, quando tudo isso passar, é provável que você finalmente esteja livre das enxaquecas.

Recomendados para você:

Comentário