Doenças

Doenças que prejudicam o emagrecimento

doencas-emagrecimento

Então, você se esforça na academia, na dieta e quando sobe na balança, a decepção: os dígitos continuam os mesmos. Já parou para pensar que alguns problemas de saúde podem dificultar e até mesmo impedir o emagrecimento?

Veja como identificar três enfermidades que comprometem a qualidade de vida e a perda de peso:

Doenças endócrinas – entre os problemas mais comuns ligados à dificuldade de emagrecer está a produção desregulada ou insuficiente de hormônios.

O hipotireoidismo é a doença mais frequente. Ele acontece quando a tireoide produz os hormônios T3 e T4 em quantidades inferiores ao que deveria, deixando o metabolismo mais lento. O tratamento é a reposição hormonal.

Já a doença das glândulas adrenais, conhecida como Síndrome de Cushing, eleva a produção do hormônio cortisol. O resultado: aumento de peso e desenvolvimento precoce de complicações como hipertensão, diabetes e osteoporose.

Estresse – dificulta o gasto energético porque reduz a velocidade do metabolismo, além de estimular a síntese de substâncias que promovem o acúmulo de gordura corporal (adrenalina, noradrenalina e cortisol).

Para completar, o excesso de tensão e nervosismo leva ao abuso de comida, como tentativa de aliviar esses desconfortos.

O ideal é tentar controlar as emoções, evitando se incomodar demais com situações que podem acentuar o estresse.

A prática de atividades físicas regularmente é uma das dicas para lidar melhor com as pressões diárias, pois estimula a liberação de elementos que atuam no bem-estar e melhoram o humor.

Síndrome dos ovários policísticos – ela desequilibra os hormônios e influencia o funcionamento do pâncreas. Com isso, o órgão é levado a produzir mais insulina, aumentando assim a sensação de fome.

Níveis inadequados dos hormônios da hipófise (LH e FSH), responsáveis pelo controle dos ovários, também podem desencadear o aumento de peso.

Além da dificuldade para emagrecer, os sintomas da síndrome dos ovários policísticos incluem pele oleosa, menstruação desregulada, e aumento exagerado de pelos no corpo.

Fique de olho nos sinais que seu corpo emite e procure sempre um médico para prescrever tratamentos adequados, de acordo com sua necessidade específica.

Comentário