Diabetes

Entenda todas as diferenças entre Diabetes Tipo 1 e 2

diabetes-descontrolada

A diabetes é uma enfermidade, na qual o organismo tem danificado a sua capacidade de administrar e manter sob controle as taxas de glicose na corrente sanguínea, o que também é chamado de açúcar no sangue.

Existem muitos pacientes que têm sido identificados nessa situação. No entanto, é importante mencionar que há ainda uma quantia elevada de pessoas que já contraíram a doença, mas, nem fazem ideia disso.

Isso pode ocorrer em função do tipo de diabetes que esses pacientes sofrem, pois alguns sintomas e sinais podem não ser percebidos.

Então, para que você tenha mais possibilidade de identificar qualquer um desses quadros, confira a seguir quais são as diferenças entre as diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2:

Diferenças entre diabetes tipo 1 e 2

Inicialmente, é essencial reforçar que existem duas modalidades de diabetes: o tipo 1 e o tipo 2. Isso acontece em função de ocorrer grandes diferenças entre os pacientes da enfermidade, por causa da mudança no seu corpo.

Desta maneira, as pessoas que possuem a diabetes do tipo 1 não têm a possibilidade de produzir por conta própria a insulina no organismo, pois o seu pâncreas para de secretá-la. Isso ocorre porque as células beta do pâncreas são eliminadas pelo próprio corpo.

Esse primeiro tipo de diabetes pode surgir em qualquer faixa etária. Entretanto, é muito mais comum em jovens e em crianças, nos quais é normal fazer o diagnóstico da enfermidade de forma rápida. Vale lembrar que a diabetes do tipo 1 ainda não teve as suas causas totalmente esclarecidas.

O seu tratamento se baseia na aplicação de injeções de insulina em todos os dias, razão pela qual os diabéticos do tipo 1 precisam entender como administrar a insulina desde que se identificada essa necessidade.

Já na diabetes do tipo 2 existe algo totalmente contrário. O organismo do paciente fabrica insulina, no entanto, em uma quantia mínima ou de pouquíssima qualidade em função de algum problema no pâncreas, justamente, o órgão que é responsável pela fabricação dessa substância.

O extra peso, a ausência de qualquer atividade física frequente e vários outros péssimos costumes podem estar entre as causas que levam ao surgimento da diabetes tipo 2.

Nessa enfermidade, a faixa etária é um item muito mais importante e é até mesmo chamada como a “diabetes adulta”. Essa doença aparece muito mais devagar que a diabetes tipo 1, de maneira que os seus sintomas são muito menos visíveis e vários doentes não fazem a menor ideia que estão contaminados.

Outra distinção entre a diabetes do tipo 1 e a diabetes do 2 é a questão que os anticorpos anti-insulina, antiGAD, IA2 e ICAs são positivos na diabetes tipo 1, e na tipo 2 estão faltando. Dessa maneira, quem sofre com o tipo 1, normalmente, conta com a aplicação de insulina de maneira externa, enquanto que os diabéticos do tipo 2 não tem essa necessidade.

Como viver dignamente com a diabetes tipo 1 ou tipo 2?

Hoje em dia, milhares de pessoas vivem normalmente mesmo com a descoberta da diabetes tipo 1 ou tipo 2 em suas vidas. E foi, justamente, com esse intuito que o médico brasileiro Patrick Rocha resolveu juntar todo o seu estudo e as informações obtidas ao longo de vários anos de pesquisa em diversos vídeos aulas, ensina de forma detalhada como um paciente pode manter a sua diabetes sob controle.

E esse passo-a-passo deu origem ao Programa Diabetes Controlada. Já que com um grande número de internações em função de problemas pela diabetes, especialmente, pela ausência de um tratamento apropriado e de um acompanhamento de qualidade, o médico avaliou que deveria alcançar ainda mais pessoas com o seu novíssimo tratamento.

É essencial frisar que o tratamento do doutor Rocha já melhorou a vida de mais de 27 mil pessoas, que aprenderam técnicas para controlar de forma natural a diabetes e ainda se livraram de problemas graves em decorrência da diabetes de tipo 1 ou 2, como, por exemplo:

  • Amputações;

  • Acidente Vascular Cerebral;

  • Problemas nos olhos e até a cegueira;

  • Doenças cardíacas;

  • Impotência sexual, pois a taxa de diabéticos que sofre com problemas em sua vida sexual é bastante elevada.

Desta maneira, é essencial encontrar um programa que responda a todas as suas perguntas!

Comentário