Beleza Exercícios e Musculação

Crioterapia: saúde e beleza que vêm do frio

crioterapia

Um tombo, uma pancada qualquer, e logo surgem o inchaço e a dor. Com eles, aquele velho conselho: põe gelo! Isso nada mais é do que aplicação de uma técnica de tratamento usada pelos fisioterapeutas, a Crioterapia.

A Crioterapia utiliza gelo ou baixas temperaturas para recuperar inflamações ou lesões. Normalmente, é indicada quando o local afetado está vermelho e quente, ajudando a diminuir os sintomas e facilitando a cura.

Veja quando pode ser aplicada a Crioterapia

  • Dores musculares
  • Inflamação dos músculos e das articulações
  • Lesões musculares (entorses, pancadas ou manchas roxas na pele)
  • Lesões ortopédicas
  • Queimaduras leves
  • Tratamento das verrugas do HPV
  • Tratamento de tumores benignos da pele, lesões pré-cancerosas e alguns tipos de câncer de pele
  • Tratamento de alguns casos de vitiligo (repigmentação da pele)
  • Ajuda no nascimento de pelos na alopecia areata
  • Tratamento de lesões de acne inflamatória, molusco contagioso, granuloma anular e condiloma acuminado

A Crioterapia é feita por aplicação do gelo picado (colocado em saco plástico) e envolvido em toalha úmida. Os fisioterapeutas também costumam usar a própria pedra de gelo para fazer uma massagem no local atingido.

Outras formas de usar a técnica são: a bolsa térmica de gelo – que pode ser mantida no congelador; imersão do paciente em água com pedras de gelo; spray; nitrogênio líquido ou, ainda, banho de contraste com água fria e morna.

O importante em qualquer uma dessas maneiras de Crioterapia é nunca ultrapassar 20 minutos de contato do gelo com o corpo, para evitar queimar a pele.

A técnica é contraindicada para indivíduos com alergia a gelo ou que apresentem o fenômeno de Rainaud. Um dos sintomas desse problema é a mudança na cor das mãos nos dias mais frios, uma resposta fisiológica originada na redução do volume de sangue nas extremidades do corpo.

Mitos sobre a Crioterapia terapêutica

  • Ficar gripado quando usar a técnica no ombro ou pés.

Falso. E para torções de tornozelo, a combinação de gele e exercício (criocinética) tem excelentes e rápidos resultados.

  • Nas contusões, é melhor usar calor.

Mito. A terapia por frio é comprovadamente mais eficaz nesse tipo de lesão porque tem efeito de relaxamento muscular comprovado em literatura.

  • A Crioterapia só deve ser usada em esportistas.

Não é verdade. A modalidade de tratamento pode ser utilizada em qualquer pessoa, desde que não haja restrição fisiológica para isso.

Crioterapia estética: gelo em prol da beleza

Além do objetivo terapêutico, a Crioterapia pode ser empregada com fins estéticos. Por meio de aparelhos específicos e cremes, é possível resfriar partes do corpo e combater gordura localizada, celulite e flacidez.

O princípio é o seguinte: o resfriamento faz o músculo e a pele gastarem energia para compensar a queda de temperatura, acelerando o metabolismo e facilitando, assim, a redução das gordurinhas.

Embora não deva ser usada como único recurso para perda de peso, a Crioterapia pode potencializar o emagrecimento quando aplicada no abdômen, culotes, coxas, flancos, braços ou em qualquer outra área que tenha gordura localizada.

Conheça o passo a passo da Crioterapia estética

  • Passo 1: a pele é esfoliada para melhor penetração do creme redutor.
  • Passo 2: aplicação de creme profissional com cânfora ou mentol, especifico para Crioterapia estética.
  • Passo 3: massagem redutora em toda a região – com as mãos ou, de preferência, com o aparelho Celulix, que proporciona resultados mais eficientes.
  • Passo 4: o local é enfaixado para preservar o frio, e permanece assim por cerca de 20 minutos.
  • Passo 5: retirada da faixa.

Depois disso, é só voltar para suas atividades normalmente (inclusive a academia), mantendo o creme nas curvas por 4 horas. O recomendado é fazer a Crioterapia estética pelo menos 3 vezes por semana, alternando os dias. E os efeitos dela costumam aparecem após a décima sessão.

Porém, esse procedimento é contraindicado em casos de: urticária e outras doenças de pele, gravidez, infecções de pele, feridas abertas, psoríase, cirurgia recente, doença do sistema imune, câncer e problemas no coração.

Outro recurso estético que utiliza o frio para combater gordura localizada é o congelamento dela por meio de um aparelho externo. Em contato com a pele durante cerca de 1 hora, a máquina reduz a temperatura local a -4º C. A gordura não resiste a baixas temperaturas e termina sendo eliminada.

Seja para fins terapêuticos ou para reforçar a autoestima, a Crioterapia está cada vez mais presente. Aproveite seus benefícios e viva melhor!

Comentário