Ganhar Massa Muscular Suplementos Alimentares

Creatina: esclareça suas dúvidas sobre ela e melhore seu treino

creatina

Em geral, ela é utilizada por atletas em atividades que envolvem explosões rápidas de energia, como nos sprints de corrida – auxiliando, inclusive, na recuperação muscular depois da prática. Já os fisiculturistas usam a Creatina para aumentar a massa magra.

Além da melhora da performance desportiva, a Creatina é administrada também no tratamento de doenças de origem muscular. Mas o que tem de especial nessa substância que atrai públicos tão diferenciados?

Para começar, caro leitor, vamos entender o que é Creatina: produto composto por três aminoácidos: Arginina, Glicina e Metionina. E, vamos relembrar aqui, aminoácido é a base para formação das proteínas e, portanto, dos músculos.

A Creatina é sintetizada no fígado e no pâncreas, e pode ser encontrada nas carnes vermelhas e nos peixes. Mas seria necessário consumir 1kg de carne para obter a dose diária dela recomenda, que é 5g. Daí a importância da suplementação.

Como funciona a creatina no nosso corpo

creatina

A Creatina é utilizada pelo tecido muscular para produção de fosfocreatina, uma molécula essencial na formação de adenosina trifosfato (ATP), fonte de energia rápida para a contração dos músculos e para o sistema nervoso.

E, ao participar da síntese maior de ATP, ela também evita que nosso organismo utilize a glicólise, outro sistema de “combustível”, mas que tem como consequência o ácido lático. Sabe aquela sensação de queimação durante o exercício? Vem desse ácido.

E funciona assim: se aumenta demais a quantidade de ácido lático, o movimento do músculo é interrompido. Com ajuda da ATP (influenciada pela Creatina), é possível minimizar a presença desse ácido e, portanto, treinar com mais intensidade, por mais tempo.

Ainda não acabou! O efeito da Creatina não é imediato, do tipo que você toma agora e, em poucos minutos, já tem resultado. Seu efeito é acumulativo: a dose de hoje não vai influenciar na sua atividade física do mesmo dia.

Outro detalhe: pesquisas da Queens Medical Center, em Nottingham, Inglaterra, mostram que é recomendável ingerir carboidratos junto com a Creatina, para melhorar a absorção dela. Isso porque há liberação de insulina, essencial no transporte da substância até as células musculares.

Por isso, muitos atletas optam por consumir a Creatina no pós-treino junto com maltodextrina e Whey Protein, entre outros suplementos.

Efeitos colaterais da creatina

Ainda não se conhece muito sobre as consequências da ingestão prolongada da Creatina, mas fique atento ao seguinte:

  • Embora a maioria dos esportistas não observe efeitos secundários, há casos reportados de danos renais ligados ao uso de Creatina.
  • A desidratação também aparece entre os relatos consideráveis durante o consumo do suplemento, além de cãibras musculares e diarreia.

Seja com maior quantidade de Creatina em curto período ou menor dosagem em períodos mais longos, o importante é consultar sempre seu médico e ter um acompanhamento nutricional adequado à sua necessidade, idade e condição física. Certo?

Veja mais dúvidas sobre a creatina

  • Creatina emagrece? Vamos lá: assim como os BCAA´s, ela não é termogênica, ou seja, não possui componente que ajuda a acelerar o metabolismo e queimar gordura, como a cafeína, por exemplo.

Como participa do aumento da massa muscular, pode ser relacionada ao emagrecimento por esse aspecto, pois, geralmente, quanto mais massa magra, mais fácil perder gordura. Mas isso vai depender ainda da sua dieta e treino, entre outros fatores.

  • Preciso tomar Creatina mesmo nos dias que não treinar? A resposta é sim! Sendo que algumas pessoas apenas diminuem a quantidade nos dias de descanso.

Aproveite o que aprendeu aqui e capriche na sua atividade física preferida, de preferência com os amigos! Seu desempenho de campeão agradece. Depois, é só compartilhar aqui suas conquistas. Combinado?

Comentário