none

Chá de zimbro

Certamente você já ouviu falar do Gim, bebida alcoólica tradicional, e a mais apreciada pela rainha Elisabeth II, da Inglaterra. Mas o que, talvez, não saiba é que o sabor adocicado característico do destilado se deve ao zimbro, também conhecido como fruto de genebra, junípero e zimbrão. Pouco conhecido na América do Sul, o zimbro, ou Juniperus commmunis – seu nome científico -, é originário da Europa e tem preferência pelo clima temperado. Ocorre de maneira espontânea, também, na Ásia e América do Norte, mas há cultivo em regiões de clima ameno no Brasil.

A árvore pode chegar a 9 metros de altura e produz frutos arroxeados e redondos, parecidos com uvas, e de suas sementes se extrai o óleo essencial utilizado para aromatizar pratos e bebidas, mas costuma ser empregado na produção de cosméticos e em tratamentos de aromaterapia. De suas folhas pontiagudas é possível obter diversos benefícios, através de infusão. O chá de zimbro é comumente utilizado para fins medicinais, no tratamento de dores musculares, reumatismo, tendinites e, como uso externo, em banhos de assento para tratamentos de corrimentos vaginais. 

Sua composição rica em antioxidantes, diuréticos, e em substâncias antibacterianas e antifúngicas torna o chá de zimbro um forte aliado no tratamento de doenças do trato urinário, desde infecções urinárias, retenção de líquidos, promovendo grande auxílio na eliminação de toxinas e de ácido úrico, causadores de doenças como gota, cálculos renais e artrite. Já suas propriedades anti-inflamatórias lhe conferem poder de atuação em quadros de dores de garganta, dores musculares, dores decorrentes de inflamações no trato digestivo.

Entre outros males semelhantes.Além disso, propriedades digestivas contidas no chá de zimbro ajudam no combate à acidez estomacal e, ao óleo essencial da planta, ainda são atribuídos benefícios no tratamento de úlceras, podendo agir também como preventivo, na promoção de um melhor fluxo de sucos gástricos e da bile. Até mesmo efeitos estéticos são obtidos com o uso do chá de zimbro, pois sua ação antisséptica auxilia no tratamento de acnes, espinhas, além de atuar na cicatrização de lesões e ferimentos, tendo, neste último caso, um fator protetor, que evita o desenvolvimento de tétano e de infecções.

Além dos benefícios já mencionados, as propriedades calmantes do chá de zimbro são um bom reforço no tratamento dos males modernos, como o esgotamento nervoso e a ansiedade. Como visto, são muitos os benefícios oferecidos pelo zimbro, porém, é preciso avaliar com cautela cada situação antes de iniciar o uso do chá, pois verificou-se que a planta possui algum grau de toxicidade, exigindo moderação no emprego tanto como condimento, quanto como infusão medicinal. O tratamento prolongado e uso indiscriminado do zimbro podem levar ao desencadeamento de problemas renais e, portanto, pacientes portadores de nefrite, ou outros problemas renais.

Mulheres grávidas ou que estejam amamentando, devem evitar a ingestão da planta, seja como infusão, óleo essencial, ou condimento empregado na preparação de alimentos. Aliás, convém sempre lembrar que plantas medicinais, assim como remédios industrializados, somente devem ser administradas após consulta médica. O profissional capacitado irá avaliar seu perfil, condições de saúde, histórico de alergias e doenças, e então, poderá determinar uma dosagem e uma frequência seguras, para um consumo consciente e sem sustos. Assim, você poderá, enfim, aproveitar com tranquilidade todos os benefícios do zimbro.

Recomendados para você: