Pedro Mendes

TEMA: Chá de sucupira

As propriedades da sucupira foram descobertas pela população indígena do Brasil. Os benefícios ultrapassaram gerações e caíram no gosto popular, principalmente em locais onde há abundância destas árvores como nos Estados de São Paulo, Goiás, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Seus benéficos podem ser extraídos por meio de chá, extrato, garrafada ou óleo. Mas se utilizado em excesso pode causar efeitos colaterais.

Benefícios

Já a árvore possui madeira resistente, por isso, também é bastante utilizada na fabricação de móveis. Há dois tipos de sucupira, a branca e a preta. A versão mais clara já foi testada e seus benefícios para tratar inflamações, aliviar dores, auxiliar no processo de cicatrização, tratar doenças relacionadas ao ovário (como sangramento ou cistos), equilibrar do nível de ácido úrico, combater a cólica e ações anticancerígena e analgésica, antirreumática e antioxidante, os benefícios para tratar artrites, artroses e reumatismo já foi comprovado.

O estudo foi feito por uma das mais renomadas instituições de ensino do mundo, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) apenas na semente branca. Porém, a semente escura também é facilmente encontrada, embora ainda esteja em processo de análise. Em todas as versões, a sucupira tem preço acessível e pode ser adquirida em farmácias comuns ou de manipulação, mercados, drogarias e lojas especializadas em produtos naturais. No entanto, o produto fitoterápico ainda não é certificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), órgão que regulamenta a comercialização de remédios no Brasil.

Chá

Para extrair o máximo de nutriente da semente, é necessário triturar a sucupira ou quebrar. Para a infusão é preciso juntar água fervendo e preparar um chá não muito ralo. A bebida deve ser ingerida no mesmo dia e não pode ser adoçada. O indicado é separar um recipiente exclusivo para seu preparo, por que a semente libera o óleo que não é facilmente removido.

Óleo

O óleo de sucupira pode ser extraído de forma caseira nas sementes brancas. Para isso é preciso apenas abrir a sucupira e retirar a parte oleosa. No entanto, o óleo é comercializado em todo país, por isso, facilmente encontrado.

Extrato

O extrato da sucupira é encontrado na versão líquida e deve ser consumido com moderação, em gotas, conforme indicação na embalagem do produto.

Tintura

Deve ser prepara com álcool de cereais, mas pode ser encontrada em lojas de produtos naturais. Assim como o extrato, deve ser consumida em gotas, também conforme indicação na embalagem do produto.

Garrafada

Considerada um tônico eficiente, deve ser amassado e juntado ao vinho branco. A mistura deve curtir por cerca de seis semanas, e a bebida deve ser ingerida em pequenas porções diárias.

Efeitos colaterais

No estudo feito no laboratório da Unicamp, os cientistas descobriram que apesar de se tratar de um produto natural, a sucupira possui efeitos colaterais. Por se tratar de um produto com eficácia comprovada, possuir preço acessível e não necessitar de receita médica para a aquisição, ganhou popularidade entre a população brasileira e está sendo utilizada sem indicação médica ou acompanhamento.

Mas a ingestão excessiva pode causar reações adversas como intoxicação. A semente possui efeitos benéficos comprovados, mas para não prejudicar a sua saúde, consulte sempre um médico. Os produtos naturais devem ser aliados no tratamento de doenças, os remédios indicados por especialistas não devem ser substituídos por opções naturais se consulta de um especialista.

Recomendados para você: