none

Chá de quebra-pedra

Temos disponível na natureza uma diversificação de plantas muito extensa, seja para ornamentação  ou consumo na forma de temperos e chás. Conhecer a utilização dessas plantas e suas propriedades medicinais, nos ajuda a evitar muitas vezes o uso de medicamentos. E tudo isso podendo ser cultivado no quintal de casa. Quebra-pedra, uma planta nativa brasileira  de fácil acesso, por ser resistente ao meio. Existem vários tipos de quebra-pedra, dentre as mais conhecidas são: erva-pombinha, arrebenta-pedra, e a famosa quebra- pedra . Seu nome científico: Phillanthus niruri L. Conhecida por seus benefícios e principalmente por ajudar na liberação de cálculos nos rins e bexiga.

Além disso, em ajudar na liberação de cálculos nos rins e bexiga, o quebra-pedra também auxilia na cólica renal, inchaços, hepatite B, ácido úrico elevado, entre outros. É um chá que tem propriedades diurética, anaugésica, anti-infecciosa, relaxante muscular e incita o apetite. Suas características é de uma planta ruderal, ou seja: cresce de forma espontânea nos arredores de habitações, quintais, jardins, terrenos baldios, fendas das calçadas. Tem entre 40 a 80 Cm de altura, suas folhas são pequenas e  possuem flores e frutos. O clima favorável para o seu desenvolvimento, são nas estações chuvosas. A planta pode ser toda aproveitada,  seu uso medicinal vem de longas datas na utilização como chá para eliminar pedras nos rins e por ser uma planta diurética urinar mais.

Estudos já realizados mostram que sua administração proporciona o relaxamento dos ureteres, juntamente com a ação analgésica, facilitando assim a saída do cálculos, na sua maioria sem dor e sangramento. Ainda não se sabe se essas atividades é resultado de um único princípio ativo ou se é o conjunto deles. Em sua grande maioria, no universo dos chás a dosagem e frequência de uso são importantes e devem ser seguidos corretamente. O chá de quebra-pedra também tem sua dosagem e forma de uso, com a planta fresca, a porção é de 30 a 40 gramas ou de 10 a 20 g com a planta seca, para 1 litro de água, cozimento durante 10 minutos. Tomando 1 xícara 3 vezes ao dia.

Tipos de Pedras nos Rins

1. Cálculos de cálcio, de maior incidência em caso de pedra nos rins, e mais frequente em homens entre 20 a 30 anos. Infelizmente mesmo com o desaparecimento total dos cálculos, podem aparecer novamente depois. Isso se dá pela disfunção do organismos, na absorção excessiva de cálcio pelo intestino. Entre outros fatores.
2.  Cálculo de cistina, é menos comum e  é decorrente de fatores hereditários em que há cistina (tipo de ácido) na urina.
3. Cálculo de estruvita, são detectadas na sua grande maioria em mulheres com infeção urinária. Este tipo de cálculo as pedras podem crescer muito e entupir o canal do ureter, rim e ou  bexiga.
4. Cálculo de ácido úrico, esse tipo é formado em pessoas que tem o nível de ácido úrico alto. É mais comum em homens, o fator genético também pode proporcionar. Esse tipo de cálculo só é identificado no ultrassom. Uma observação importante para o chá de quebra-pedra é quanto ao uso, por ser um chá potencial em suas propriedades, não deve ultrapassar as dosagens citadas e em caso prolongado no uso, a cada três semanas de consumo, deve-se ter uma pausa de uma semana. É contra indicada para crianças, gestantes e mulheres que estão amamentando.  Em não desaparecimentos dos  sintomas, o mais indicado  é a orientação do seu médico.

Recomendados para você: