Pedro Mendes

TEMA: Chá de Poejo

Você já deve ter ouvido a expressão “Santo remédio”. Assim podemos considerar um chazinho, que vai muito além do agradável sabor e do aroma suave que muito lembra a hortelã. Trata-se do poejo, cuja infusão é rica em propriedades medicinais. Oriunda da Ásia Ocidental e do Mediterrâneo, a Mentha pulegium (nome científico), também é famosa pelo mundo.

No Brasil, o chá de poejo é uma antiga receita da vovó, mas que vem se perpetuando dado a sua eficácia no tratamento de problemas respiratórios, digestivos, além de ter efeito calmante e amenizar os sintomas do estresse, dores reumáticas e cólicas menstruais. Ação expectorante do chá de poejo ajuda na eliminação de secreções acumuladas nos pulmões, auxiliando no tratamento da tosse, gripe, resfriado, asma e bronquite. Por estimular a produção de suor, o chá também contribui para o controle da febre.

O chá e seus benefícios

Ajuda a eliminar os gases que se acumulam no sistema digestivo, tratando flatulência e inchaço no abdome, além de aliviar espasmos, dores estomacais, azia, enjoo, constipação e má digestão. Seu sabor é agradável e pode ser consumido até por bebês, que comumente apresentam cólicas gastrointestinais. O mesmo efeito ocorre nas mulheres que sofrem com cólicas menstruais.

Entretanto, neste caso, a infusão também contribui para o aumento do fluxo. Por ter um efeito sedativo, o chá de poejo ajuda a combater o estresse e promove o relaxamento corporal, sendo eficaz no combate à insônia e à tensão. A infusão também pode ser aplicada externamente no corpo por meio de banhos a aplicações, o que também auxilia no relaxamento corporal, além de evitar infecções e favorecer a cicatrização de ferimentos.

Para mamães e papais

Recém-nascidos têm o sistema gastrointestinal em desenvolvimento e, grande parte apresenta cólica, sobretudo nos três primeiros meses de vida. As dores fazem os bebês se retorcerem, ficarem agitados e chorarem intensamente, apavorando os pais que, muitas vezes, não sabem o que fazer. O chazinho de poejo é um santo remédio para os pequenos e pode ser ministrado aos bebês acima de seis meses de idade.

Antes deste período, é recomendado que as mamães tomem o chá para passar os nutrientes do poejo pelo leite do peito. Os nutricionistas também recomendam que as mães evitem a ingestão de alimentos que fermentem e contribuam para a produção de gases, o que também pode ser passado ao seu bebê pelo leite materno.

saiba mais sobre a planta

O poejo é uma planta bastante comum em hortas e jardins por todo o Brasil, onde também é conhecida por outros nomes como: Hortelãzinha, Poejo Real, Erva de São Lourenço, Hortelã dos Açores, Menta Selvagem ou Poejo Real .Além do chá, a planta também é utilizada na culinária, em banhos, na fabricação de licores, na aromatização de produtos de higiene e na produção de medicamentos contra depressão, dor de cabeça e estresse. Seu óleo essencial é utilizado em aromoterapia, mas, se ingerido, pode ser venenoso, sobretudo para gestantes.

O nome científico Mentha pulegium se dá pelo fato de o poejo ser do gênero Mentha, da família Lamieaceae. Pulegium é uma derivação da palavra pulex, que significa pulga, em latim. Na antiguidade, as pessoas queimavam poejo e espalhavam pela casa para repelir pulgas e insetos. A planta pode atingir até 40 centímetros de altura e tem talo e folhas verdes, com flores nas cores rosa ou violeta. Ela é encontrada à beira de rios ou pode ser cultivada, crescendo a sol pleno ou meia-sombra, tendo um ciclo vital perene.

Recomendados para você: