Pedro Mendes

Chá de folhas de mamão

Muito popular pela riqueza nutricional e por auxiliar o fluxo intestinal, o mamão faz parte da vida e do cotidiano, seja in natura ou na preparação de doces e compotas. O que vem sendo confirmado pela ciência, no entanto, é que, além do famoso fruto, as folhas do mamoeiro também concentram muitas substâncias benéficas para a saúde e bem estar.

Carica papaya L. é o nome científico da árvore cujo fruto é conhecido comercialmente pelos nomes papaya, ababaia, ou mamão, nativa da região da América Central, e sua origem remonta ao período anterior ao surgimento das civilizações pré-colombianas. De fácil cultivo, o mamoeiro é encontrado em muitos quintais por todo o território brasileiro e, podendo alcançar até 10 metros de comprimento.

A fruteira tem caule alongado, produz flores de coloração que pode variar entre o branco e o amarelado, muito aromáticas. Suas folhas são grandes, que podem chegar a 70 centímetros de diâmetro, sendo delas o destaque da vez. De sabor descrito como levemente amargo, as folhas de mamão são empregadas no preparo de remédios caseiros há gerações, principalmente no interior dos países tropicais em desenvolvimento.

Os benefícios

As preparações são feitas, com maior frequência, pelo método de decocção (material fervido junto com a água), em chás indicados para o tratamento de males como gripe, pressão alta e bronquite. Há relatos de uso de infusão ou decocção no tratamento de doenças como dengue, malária e icterícia, devido às propriedades hepatoprotetoras, e outros relatos descrevem o uso no branqueamento de dentes (esfregando-se a folha crua na região).

Estudos realizados recentemente apontaram que a presença de compostos fitoquímicos podem ter papel importante no tratamento de doenças que afetam fígado e estômago, principalmente. Um destes compostos, é a papaína, uma enzima alcaloide cujo efeito cicatrizante e anti-inflamatório vem sendo testado pela indústria farmacêutica para uso em medicamentos destinados, principalmente, ao tratamento de úlceras.

O uso tópico (externo) da papaína vem sendo empregado no debridamento (remoção) de tecidos necrosados, como em quadros de queimaduras, feridas pós-operatórias, por exemplo. Já a sua ingestão tem sido indicada no tratamento de pacientes com dispepsia crônica ou gastrite, devido ao seu efeito auxiliar na digestão de proteínas, e até na eliminação de parasitas.

Outras indicações do uso de chá de folhas de mamão

Ocorrem em quadros de afecções renais, doenças respiratórias, flatulência, constipação intestinal, e azia, graças a suas propriedades carminativa, laxativa, anti-inflamatória, emoliente, cicatrizante, dentre outras. Um dado interessante é apontado por estudo realizado recentemente, que verificou uma possível associação entre o uso do chá de folhas de mamão e a remissão de tumores cancerígenos.

Até mesmo de um possível efeito protetor preventivo da doença. Verificou-se, no entanto, que seus princípios ativos podem interagir, especialmente, com a progesterona, hormônio feminino, interação essa que pode provocar aborto.

Atenção

Além desse risco específico, há um risco que se estende ao público em geral, que é a alergia provocada em algumas pessoas pelo contato com a papaína. Assim, é imprescindível sempre buscar a orientação de um médico ou nutricionista que tenha conhecimentos relacionados ao uso de plantas medicinais, antes de iniciar o uso do chá de folhas de mamão.

O profissional capacitado irá realizar a devida avaliação de suas condições de saúde, histórico de doenças e alergias, possíveis interações medicamentosas, a existência de real indicação do uso, e, então, poderá determinar uma dosagem e frequência seguras.

Recomendados para você: