Pedro Mendes

Chá Amarelo

Ele é preparado a partir da mesma planta que compõe os chás verde, branco e vermelho, a Camellia sinensis, e promete dar aquela ajuda pra quem sonha em emagrecer. De sabor suave e levemente adocicado, a estrela da vez é o chá amarelo. A promessa é baseada nos compostos bioativos presentes na planta, cujo chá muda de cor dependendo do tempo de maturação e da fermentação das flores e folhas usadas na preparação – processos que também define as quantidades desses compostos. 

Camellia sinensis é um arbusto de pequeno porte, que pode chegar à 15 metros de altura, na mata, não ultrapassando, no entanto, um metro e meio, quando cultivada. A árvore pertence à família Theaceae, é originária da Ásia, mas já está bem adaptada e é cultivada no Brasil, sendo até possível encontrar exemplares nascidos de forma espontânea, na mata. Seu cultivo é associado à colônia japonesa, e a maior quantidade de plantações se concentra no interior do estado de São Paulo.

Benefícios

O processamento da planta, para obtenção do chá amarelo, é semelhante ao do chá verde, porém mais demorado, o que atenua o sabor amargo característico do chá verde, e torna mais concentrados os seus princípios ativos. Conforme registros, estudos recentes revelaram que o chá amarelo contém os mesmos compostos disponíveis nos chás branco, verde e vermelho, porém em quantidades muito superiores. É o caso do ácido gálico, que tem propriedades antioxidante e antimutagênica, além da ação antimicrobiana, e é encontrado em concentrações até 8 vezes maiores no chá amarelo em relação ao chá branco, por exemplo.

Quem atribui ao chá amarelo o título de emagrecedor, argumenta que as atividades antioxidante e depurativa do chá auxiliam na eliminação de toxinas e na regulação da atividade dos órgãos internos, como o fígado, o que favoreceria o processo, como um todo.  Vale lembrar, no entanto, que o processo de emagrecimento saudável é o resultado da combinação de hábitos saudáveis, com alimentação equilibrada e a prática regular de atividades físicas.

Como preparar chá amarelo?

São utilizados no preparo as folhas e talos, e o melhor método, para preservar os compostos bioativos da planta, é o de infusão (imersão do material em água fervida, enquanto ainda quente, mantido em recipiente fechado por alguns minutos). Embora as quantidades de compostos variem, dependendo do solo, clima e forma de cultivo, há certa quantidade de cafeína presente no chá amarelo, o que pode trazer benefícios na queima de gorduras abdominais, mas que, em excesso, pode representar riscos à saúde, e trazer malefícios.

Atenção

Assim, recomenda-se não ultrapassar a quantidade de quatro xícaras diárias, respeitando o intervalo de 30 minutos, no mínimo, após as refeições, para evitar interações prejudiciais com nutrientes vindos dos alimentos. É importante ressaltar que as propriedades medicinais dos chás exigem, assim como o uso de medicamentos industrializados, cautela.

É preciso buscar sempre a orientação de um médico ou nutricionista que tenha, preferencialmente, conhecimentos relacionados ao uso de plantas medicinais, para que o profissional devidamente capacitado possa avaliar suas condições de saúde, hábitos, real indicação do uso, possíveis interações medicamentosas, para então determinar uma dosagem e uma frequência seguras, garantindo, assim, somente os benefícios do chá amarelo.

Recomendados para você: