Alimentação Saudável

Cafeína faz bem à saúde?

cafeina

Há quem não viva sem ele, o cafezinho; outros até saboreiam a bebida de vez em quando. Entre os apaixonados por café, tudo é motivo para consumi-lo: aroma, gosto e, é claro, aquela substância associada à mudança na disposição. É a cafeína. Mas, afinal, ela faz bem à saúde?

Esse é o tema da nossa conversa de hoje. Para ajudar você a esclarecer suas dúvidas, dá uma olhada nessa lista de considerações sobre a cafeína:

  • Estudo recente publicado pela American Heart Association mostrou que as mulheres que bebem mais café apresentam menor risco de ter um derrame.
  • A cafeína estimula a liberação da dopamina que, por sua vez, ativa a região cerebral responsável pela atenção e produtividade. Por essa razão, o café pode ajudar a melhorar o foco e o humor, mesmo que temporariamente.
  • Para uma pessoa saudável, o ideal é consumir entre 300 e 400 miligramas de cafeína por dia. Grávidas e hipertensos devem reduzir o consumo a, no máximo, 200 miligramas por dia.
  • Em excesso, a cafeína pode fazer mal à sua saúde. O exagero (mais de 4 copos de café por dia) provoca nervosismo, tremores musculares, irritabilidade, dores de estômago, dor de cabeça, insônia e batimentos cardíacos irregulares.
  • Pessoas com osteoporose ou que sofrem de estresse, problemas psiquiátricos e gástricos devem ter cautela ao ingerir cafeína. Ela aumenta a eliminação de cálcio e pode anular os efeitos da vitamina C e do ferro.
  • A cafeína já foi considerada uma das causas do Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade. Hoje, porém, o café é uma opção para o tratamento para a doença.

Isso porque, em doses moderadas, a cafeína melhora a concentração. No entanto, ainda devem ser feitas mais pesquisas a esse respeito.

  • Apesar de muita gente pensar que café (sem açúcar) colabora com o emagrecimento, isso ainda não foi comprovado pela ciência.  A cafeína acelera o metabolismo, favorecendo a queima calórica.

Por outro lado, se consumida em grandes quantidades, pode elevar o nível do hormônio do estresse, o cortisol, que está ligado ao ganho de peso.

  • Energéticos: cuidado com eles! São potencialmente perigosos porque misturam cafeína com outros estimulantes, como o guaraná, por exemplo.

O que aumenta as chances de uma intoxicação, provocando sintomas como irritabilidade e alteração nos batimentos cardíacos.

  • Fontes naturais de cafeína são consideradas melhores pelos especialistas, já que as artificiais, em geral, contêm outros aditivos e muito açúcar.

O ideal é dar preferencia ao café e chá, que possuem antioxidantes e boas quantidades de cafeína. Ou seja, oferecem benefícios também a longo prazo.

Café: benefícios e dicas de consumo

cafeina

No Brasil, são consumidos mais de 80 litros de café por pessoa anualmente. Cerca de 97% dos brasileiros acima de 15 anos toma café todos os dias. O que muita gente não sabe é a cafeína é uma pequena parte da composição dessa paixão nacional.  Um grão de café contém de 0,8% a 2,5% de cafeína.

Magnésio, sódio, potássio, ferro, manganês, ácidos graxos livres, niacina, minerais, aminoácidos e lipídeos também estão presentes no fruto, auxiliando no bom funcionamento do organismo.

Tanto é que estudos indicam que a cafeína pode auxiliar na prevenção de doenças metabólicas como diabetes e a diminuir o risco de cirrose, Alzheimer, Parkinson e cálculos da vesícula biliar.

Para garantir as propriedades benéficas, no entanto, é aconselhável evitar os grãos torrados demais, submetidos a altas temperaturas por tempo prolongando, optando pelos pós de café de cor marrom mais clara.

Ao consumir cafeína, lembre-se: a diferença entre o remédio e o veneno é a dose. Feito isso, desfrute com prazer do cheirinho, efeitos e sabor do café. Que tal agora?

Leia também:

 

1 Comentário

Comentário