Dicas

Acupuntura: saiba como funciona e quais as vantagens dela para a saúde

acupuntura

Segundo a medicina chinesa, as doenças surgem do desequilíbrio da energia vital. E por meio da Acupuntura é possível distribuir melhor esse fluxo e reequilibrar o organismo.

Isso acontece com o estímulo dos pontos certos na pele, que ficam mais sensíveis quando um órgão está debilitado. Uma constatação que é fruto de 3 mil anos de observação.

Assim nasceu a Acupuntura, uma técnica que utiliza pequenas agulhas, que podem ser distribuídas em mais de 350 pontos pelo corpo inteiro, para aliviar dores, prevenir e até tratar doenças.

A terapia é indicada principalmente para dores musculares e osteomusculares, dores agudas e cefaleia. Mas também é empregada para aliviar asma, náuseas e vômitos pós-quimioterapia; sintomas das dependências químicas, epilepsia e sarna, entre outros problemas.

Como funciona a Acupuntura

Apesar de o mecanismo de ação da Acupuntura não ser até o momento completamente esclarecido, sabe-se que há uma ligação muito próxima dele com o sistema nervoso e o movimento da água no organismo.

E mais: ao ser estimulado, o ponto envia um tipo de mensagem dos nervos periféricos até a medula e o cérebro, que compõem o sistema nervoso central.

A partir daí, são liberados neurotransmissores, substâncias químicas que promovem uma gama variada de efeitos significativos: relaxante muscular, anti-inflamatório, analgésico, modulação das emoções e dos sistemas imunológico e endócrino, entre outros.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) incentiva a prática da Acupuntura sistêmica. Porém, existem técnicas que utilizam pontos auriculares ou regiões cerebrais – esta recomendada para tratar sequelas de AVC.

Recomendações a respeito da Acupuntura

Um cuidado especial deve ser tomado em relação às agulhas usadas na Acupuntura. Elas devem ser descartáveis, inseridas em local previamente higienizado e na profundidade correta, de acordo com o paciente e a área a ser estimulada.

Os riscos mínimos são: aparecimento de sangramento ou dor durante o procedimento. Enquanto os mais graves, porém raros, são as infecções de estruturas externas e a quebra de agulha.

Quando praticada por profissionais qualificados e treinados com rigor, a técnica é segura. Por isso, verifique as credenciais do terapeuta antes de aderir ao tratamento.

A prática irregular da Acupuntura pode trazer complicações variadas, como perfuração do pulmão, meningite, encefalite, desmaios, mastoidite e infecção auricular.

Quem pode fazer Acupuntura?

O ponto principal dessa modalidade de terapia é a prevenção de doenças. Há, inclusive, quem se submeta à prática apenas para manter o bem-estar. Por isso, de uma forma geral, ela não tem contraindicação, e pode ser feita até mesmo em crianças.

No entanto, a técnica com agulhas não pode ser aplicada em pessoas com alterações na coagulação sanguínea.

Já os portadores de doenças crônicas em fase avançada, devem ser avaliados com bastante critério, para que haja clareza na relação risco/benefício.

Um dos preceitos fundamentais da Medicina Tradicional Chinesa é a avaliação integral, do corpo e da mente, pois são partes de um todo, da mesma unidade.

O que requer do médico atenção para escutar, fazer exame da língua e físico – com verificação do pulso do paciente (fundamental no diagnóstico), além de exames complementares quando necessários.

Introduzida no Brasil há mais de 40 anos, a Acupuntura aqui é denominada terapia complementar. Em 1995, foi reconhecida como especialidade médica.

Em 2006, foi incluída pelo Ministério da Saúde no grupo das Práticas Integrativas e Medicinas Complementares do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, hoje há quase 2 milhões de profissionais especializados em Acupuntura no Brasil.

Agora você já conhece um pouco mais sobre a ideia de ter agulhas espetadas pelo corpo e os benefícios dessa forma de tratamento. E, então, gostou?

Até a próxima!

Comentário